Quem sou eu

Minha foto
Viamão, RS, Brazil
Trabalhador, de Esquerda e Socialista!

Meu Site

Meu Site
Um Click e conheça quem é Itamar Santos

Total de visualizações de página

1ª CVS Rs

1ª CVS Rs
6,7 e 8 de Outubro de 2017 na FETAG RS.

1 ª CVS RS

1 ª CVS RS
Fetag RS

Eleição do CES RS

Eleição do CES RS
Eleito Vice Presidente do CES RS em 15-12-16

O Nosso Estado.

O Nosso Estado.
Rio Grande do Sul

quinta-feira, 19 de maio de 2011

COMENTÁRIO ao artigo " Marcha da Maconha faz apologia ao crime ou sua proibição é que faz apologia ao autoritarismo?"

Caro Julio!!!




Como um texto de um militante que se preze, o seu esta muito bom, mas é no minimo simplista querer rebaixar o debate sobre as Drogas na defesa unica de uma marcha como expressão da democracia.


Ou fazer ilações de que o simples regulamentar deste "comercio" livra os pobres da crimiminalização ou da seletividade criminosa da corrupção, uma vez que o trafico ou o comercio legal já o fazem como estrategia de dominação politico/economica.


É do carater ideologico dos EUA ser intervencionista e não vai ser com a "liberação" da maconha que esta prática acabará.

Apologia a violência é ver todos os dias os operários da droga alisiando, viciando e seviciando as crianças nas favelas como mão-de-obra barata, como toda mão-de-obra deste sistema capitalista, para capitalizar cada vez mais fortunas ao mundo do crime, o qual sustenta toda a corrupção no Brasil e no mundo.


A corrupção tão presente em nosso meio é financiada pelo trafico de drogas e não será a "liberação" que fará com que isso deixe de existir.

Acabemos com as drogas que acabremos com a corrupção e aí sim teremos um "Outro mundo Possivel, Sem Droga e Politizado".


Não quero ver os meus netos alienados pela drogadição e a serviço do Crime Organizado dos Capitalistas Bacanas.


Todo drogado é um doente desde antes de ser viciado e por isso é dever do Estado e da Sociedade cuidá-lo e curá-lo.

E finalmente, por favor, não se utilize da Constituição Brasileira para tentar ludibriar os mais desatentos e com as facilidades de se reivindicar democrata só quando lhe convém.
* Este comentário foi enviado ao Jornal Brasil de Fato: www.brasildefato.com.br - Link acima.

Para combater estagnação do governo Lula no setor, parlamentares apresentam projetos de lei no início do governo Dilma.

No primeiro mandato do governo Lula, por pressão dos movimentos sociais, foi elaborado o 2º Plano Nacional de Reforma Agrária (PNRA) cuja proposta previa o assentamento de 520 mil famílias.

De acordo com o professor titular de Geografia Agrária da Universidade de São Paulo (USP) Ariovaldo Umbelino, foram assentadas cerca de 220 mil famílias. “Embora o governo divulgasse dados de mais de 500 mil, esses dados não correspondem à realidade, porque eles somaram como assentamentos novos áreas de regularização fundiária, áreas de reconhecimento de assentamentos antigos e reassentamentos de atingidos por barragens”, afirma.



Para o segundo mandato não foi elaborado o 3º PNRA. Segundo o professor, o governo passou a adotar uma política de contra-reforma agrária, porque enviou duas medidas provisórias ao Congresso: uma em 2008 e outra em 2009, elevando a área passível de regularização na Amazônia Legal para propriedades de até 1.500 hectares. “Isso quer dizer que nesse segundo mandato o governo fez uma política de legalização da grilagem”, aponta Umbelino.



Em janeiro último, a análise de conjuntura realizada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), considerou 2010 como o pior dos oito anos do governo Lula para a reforma agrária. De acordo com a CPT, o número de famílias assentadas caiu 44% em relação a 2009 e o total de terras adquiridas para a criação de novos assentamentos teve redução de 72%. “Não é exagero afirmar que em 2010 houve intensa estagnação no processo de reforma agrária em todo o país”, diz o documento da pastoral.



Projetos de lei



Na tentativa de inverter este quadro, os deputados federais Luci Choinacki (PT-SC), Marcon (PT-RS) e Valmir Assunção (PT-BA) preparam uma ofensiva parlamentar neste início de governo Dilma. Na semana do dia 17 de abril, o Dia Nacional de Luta pela Reforma Agrária, os três deputados apresentaram, em conjunto, seis projetos de lei (PL) para manter viva, no parlamento, a pauta de pequenos agricultores e de trabalhadores rurais sem-terra.



“Nossa tarefa dentro do parlamento é fazer com que criemos mecanismos que agilizem e viabilizem a reforma agrária no Brasil, uma dívida que o país tem com os camponeses e camponesas. Mesmo com a resistência da bancada ruralista, temos que propor projetos que adequam leis já existentes e também nos dão formas de cobrança e articulação política”, explica Valmir Assunção. Dos seis projetos apresentados, cinco pertenciam ao ex-deputado federal Adão Pretto (PT-RS) e haviam sido arquivados com o seu falecimento em 2009.



Índices de Produtividade


O PL 1016/2011, apresentado por Valmir Assunção, é um destes. Ele incide sobre os índices de produtividade, “defasados desde 1976”, aponta o deputado. A legislação atual já prevê a atualização periódica dos índices, entretanto não estabelece prazos.

O PL propõe que estes números sejam atualizados de cinco em cinco anos, “considerando que os avanços científicos e tecnológicos revolucionaram o processo produtivo agrícola nas últimas décadas” e que estes dados já são atualizados a cada safra por empresas públicas e por organizações do setor agropecuário.

Outra novidade que propõe o PL é a aplicação do artigo 319 do Código Penal, caracterizando como crime de prevaricação a não edição do ato normativo que atualiza os índices de produtividade no intervalo máximo de 5 anos.

“Apesar de estarmos, apenas, querendo o cumprimento da Constituição, a bancada ruralista ainda teima em embarreirar a questão, pois, provavelmente, demonstraria que, apesar de todo avanço tecnológico e da quantidade de exportações, o grande latifúndio está muito aquém da necessária produtividade”, explica Assunção.


A atualização dos índices é uma bandeira histórica dos movimentos sociais do campo, pois seria capaz de trazer uma real noção da capacidade produtiva do agronegócio e permitiria um contraste do seu volume de produção com o volume de recursos públicos recebidos por este modelo de agricultura.

O outro projeto apresentado por Assunção, PL 1017/2011, pretende acelerar a discriminação administrativa de terras devolutas feita por governos estaduais.

Por meio do PL, a discriminação destas áreas ganha caráter preferencial em relação às eventuais ações judiciais que estejam em andamento, como as ações de correção de perímetro, normalmente utilizadas por grileiros. “Isso desburocratiza e desonera o processo e, assim, poderemos atender mais trabalhadores com menor espaço de tempo”, destaca o deputado baiano.



Prioridades ao Incra
Já os dois projetos apresentados pelo deputado federal pelo Rio Grande do Sul Marcon, priorizam o Instituo Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Os PLs 914/2011 e 915/2011 pretendem dar ao órgão o direito de preferência aos imóveis rurais, acima de 15 módulos fiscais, integrantes do patrimônio de órgãos da Administração Pública, especialmente aqueles que foram adquiridos em processos judiciais e heranças vacantes, ou na hipótese de alienação forçada da propriedade, não raro por instituições financeiras ou por dívidas com o Estado.

Um exemplo citado pelo PL como um possível imóvel a ser revertido para a reforma agrária foi a já leiloada fazenda Piratininga, de propriedade do ex-dono da Vasp, com mais de 252 mil hectares, em Goiás.


“Quando se trata de imóveis rurais, a disciplina deve ser mais rigorosa, já que estes devem se destinar ao cumprimento da função social. Por isso, todas as terras acima de 15 módulos fiscais devem ser destinadas prioritariamente ao Incra e não ao mercado. No momento em que nossa presidenta eleita define a erradicação da miséria como prioridade máxima do governo brasileiro, todas as leis que buscarem aumentar a arrecadação de terras para a reforma agrária estarão a serviço desse objetivo maior”, sentencia Marcon.


Mais sobre o assunto:

Mais redução de custos para assentamentos

Direção do Senar também em pauta na Câmara

Fonte: Publicado no Jornal Brasil de Fato em 19/05/2011
Vinicius Mansur de Brasília (DF)

Grifos: Do blog Espinafrando

Parabéns aos lutadores da comunicação comunitária.

ASSOCIAÇÃO DE COMUNICAÇÃO COMUNITÁRIA RÁDIO SANTA ISABEL – FM


Viamão, 17 de maio de 2011.

Parceiros da Rádio Santa Isabel!

Depois de oito anos de persistência, finalmente, marcamos o dia para a inauguração da Nova Sede Social da Rádio Santa Isabel FM. Um sonho acalentado por uma equipe abnegada na busca da realização deste ideal.

Este Projeto, de tempos em tempos, se tornara quase nada... Menos para a Associação que do “Cálice”, RENASCIA, quando a esperança, em nós era uma realidade.

Este capítulo, de muitas lutas em busca da nossa identidade e endereço fixo parece, finalmente, ter chegado ao ATO FINAL. Pois, neste sábado, 21 de maio de 2011, estaremos abrindo uma nova página na história da Rádio Santa Isabel FM. Queremos com os Associados, Comunicadores, Colaboradores, Autoridades, Imprensa local, Rádios co-irmãs e Comunidade da Estância Grande, INAUGURAR a nova sede da Associação de Comunicação Comunitária Rádio Santa Isabel.

Estamos no ar novamente, ainda em fase de ajustes, neste novo local. Mas a energia positiva da comunidade que nos acolhe, faz-nos acreditar, que estamos no caminho e no rumo certo. Depois de superarmos tantos desafios, chegou o momento de construirmos juntos Um VERDADEIRO PROJETO DE RÁDIO COMUNITÁRIA.

Agradecidos estamos ao Pe. Rogério Luís Flores, ao Conselho Paroquial da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição e a Comunidade da Capela São Vicente Mártir, pela cedência do espaço, na Estrada Estância Grande, (Antiga Estrada Real) Nº 1005 - Viamão/RS.

Os detalhes da programação em anexo.

Mais Informações pelos fones: 98436201 / 34351234 ou na emissora com os nossos comunicadores.



Atenciosamente!

Celso Broda – Coordenador da Equipe

Radialista Reg. Nº 3881

Professor Reg. MEC Nº 29097

Músico. Reg. 22106

Fone: 98436201 – 34922553

celso.broda@gmail.com

celsobroda@hotmail.com









Nós e o SUS.

Você já pensou a onde, quando e quanto já usou o SUS?

Neste ultimo ano você já foi em alguma farmácia e comprou um medicamento, foi vacinado, foi ao super ou na padaria da esquina fazer compras ou esta fazendo algum tratamento de alta complexidade?

Se você ou alguém da sua família fez isso por uma vez? Vocês, então usam o SUS.

Este Sistema é considerado o maior sistema de saúde gratuito do mundo é fruto da luta de milhares de anônimos que dedicaram e dedicam anos de vida para concretizar este Sistema que foi criado em 1988 pela Constituição Federal e regulamentado dois anos depois, pelas Leis 8080 que regula o SUS e 8142 que cria os mecanismos de controle social do SUS.

Esta dificuldade toda tem explicação, pois o SUS, de certa forma, retira muito dinheiro público que antes ia para os donos de clinicas e de hospitais privados e seus planos de saúde; das industrias farmacêuticas, por isso é tão difícil ver o Sistema funcionando a pleno.

O SUS não esta somente no postinho de saúde próximo da sua casa, ele está em muitos locais que a grande maioria das pessoas não percebem por desatenção ou por estar sempre a sua disposição.

O SUS é considerado referencia mundial conforme a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) por ter o Programa Nacional de Imunização (PNI). Desde 1973 foi erradicada a varíola, em 1994 foi à vez da poliomielite, alem disso são 13 vacinas diferentes que protegem de 19 doenças.

E recentemente o SUS criou a vacina contra gripe H1N1 que atacou 46 mil pessoas em dezembro de 2009 e matando 2051 brasileiros, fato que não se repete desde 2010 porque este mesmo SUS realiza ampla campanha de vacinação que esta evitando tantas perdas humanas. Desde então já foram vacinados mais de 90 milhões de pessoas.

O Brasil é referencia mundial em AIDS, graças ao trabalho desenvolvido pelo SUS que mantém o acesso universal aos medicamentos essenciais ao combate ao vírus HIV e das hepatites virais.

As ações do SUS começam na prevenção, na divulgação de informações, na distribuição gratuita de camisinhas masculinas e femininas ate quando o ex-presidente Lula determinou o licenciamento compulsório do antiretroviral Efavirenz que é usado por 38% dos pacientes brasileiros.


Você sabe que as empresas privadas só investem naquilo que dá muito lucro, portanto não são todos os medicamentos que são produzidos. Para enfrentar isso o SUS investe em pesquisa e em produção através de sua rede de 19 laboratórios públicos desenvolvem e produção de medicamentos, soros e vacinas, produzindo 80% das vacinas e 30% dos medicamentos utilizados no sistema.

Entre 2003 e 2010 foi investido pelo Ministério da Saúde R$ 450 milhões em medicação e em três novas fabricas tiveram R$ 320 milhões; só a Fiocruz (Farmanguinhos) produz um bilhão de medicamentos (antibióticos, antiulcerosos, analgésicos e produtos demartológicos) por ano para o SUS.

Você ainda duvida? Visite o site www.ensp.fiocruz.br/radis e confira a revista n° 104 e em outras edições que você saberá de muitas outra demandas cobertas pelo SUS.



MSN: itamarssantos13@hotmail.com









quarta-feira, 18 de maio de 2011

SUS; a mãe brasileira.



Esta afirmação popular representa muito bem quando algo é muito bom, excelente, ao dizer:

“Isso é uma mãe brasileira”.

A relação conceitual entre a “mãe” com aquilo que é “bom” tem tudo haver porque toda mãe faz de tudo para ver os seus filhos bem e felizes.

Mas há também tem muita gente que diz que o SUS não serve para nada e que é ruim tendo em vista que as noticias que recebemos dando conta só das mazelas do sistema.

Propositadamente a cobertura da imprensa escrita e falada, devido à orientação ideológica neoliberal privatista, considera que o público não funciona, tem má vontade em informar corretamente os avanços que o SUS conquistou desde o seu nascimento.

Nota-se que as principais imagens e informações divulgadas pela mídia quando se refere ao SUS, e aos serviços públicos em geral, estão sempre associadas ao que há de pior e deprimente.

Sempre aparecem os postos de saúde mais sucateados, os hospitais mais lotados e de preferência com pessoas morrendo e com muito sangue amostra para chocar mesmo e assim passar a falsa impresão de que tudo que é privado é bom e saudável.

Sou adepto da boa critica e tenho clareza de que o SUS tem muitos problemas onde a estrutura física esta extremamente sucateada, salários defasados e por isso faltam profissionais para o atendimento. Sei disso tudo e por isso faço criticas ao sistema com a intenção de demonstrar a falta de gestão e de vontade política de certos governantes em encaminhar as soluções para amenizar e até solucionar as deficidades do sistema.

Dentre as lutas que entendo serem fundamentais para o enfrentamento das dificuldades pelas quais o SUS passa está a sua sustentação financeira e uma das tantas soluções esta na regulamentação da Emenda 29.

A Emenda Constitucional 29 foi aprovada em 2000 e somente foi aprovada a sua regulamentação em 31 de outubro de 2003 e até hoje somente os municípios aplicam os recursos ali aprovados e a União e os Estados sonegam mais esse direito do povo brasileiro.

Estamos em um ano propicio para darmos andamento as lutas em defesa do SUS tendo em vista que este ano será realizado da 14ª Conferencia Nacional da Saúde que já está em andamento à face de sua mobilização, com o tema “Todos usam o SUS! SUS na Seguridade Social, Política Pública, Patrimônio do Povo Brasileiro” e tendo como eixo de discussão “Acesso e acolhimento... com qualidade: um desafio para o SUS”.

As Etapas ocorrerão assim distribuídas: Etapa Municipal - 01 de abril a 15 de julho de 2011; Etapa Estadual - 16 de julho a 31 de outubro de 2011; Etapa Nacional - 30 de novembro a 04 de dezembro de 2011. Este é o momento onde a população brasileira terá para conquistar novos avanços para o SUS.

O retrato apresentado pela grande mídia privatista não representa a grandiosidade do SUS e sempre é bom perguntar.

Será que há no Brasil alguma pessoa que nunca usou o SUS?

MSN: itamarssantos13@hotmail.com.



6ª Conferência Estadual de Saúde, de 1 a4 de Setembro de 2011, em Tramandaí/RS

14ª Conferência Nacional de Saúde, de 30 de Novembro a 04 de Dezembro, em Brasilia.

1ª Conferência de Saúde Ambiental de Viamão.

1ª Conferência de Saúde Ambiental de Viamão.
Itamar Santos é eleito Delegado à etapa Estadual.

Representantes de Viamão na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental-Etapa Estadual

Representantes de Viamão na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental-Etapa Estadual
Verônica-PMV, Delmar-ONG, Simone-UAMVI, Itamar Santos-Mov. Sindical.

A Igreja Matriz de Viamão.

A Igreja Matriz de Viamão.
Referência de um Povo.

As 10 estratégias de manipulação midiática, por Noam Chomsky

Neoliberalismo e Globalização. Saiba o que são!

Juizes e suas Mordomias! Isso o JN não mostra.

CHÊ

CHÊ
O Maior Revolucioário que já viveu!!!

Bandeira do nosso time.

Bandeira do nosso time.

Eu sou Gaúcho

Eu sou Gaúcho
Mas,bah! Tche!

fidel

fidel
Um Lider

Saramago disse:

Eu na Internet

Charges que falam por si!!!!

Charges que falam por si!!!!
Sarney

Ataque aos Trabalhadores I

Ataque aos Trabalhadores I
Bm usa cavalaria contra MST em São Gabriel.

Ataque aos Trabalhadores

Ataque aos Trabalhadores
Trabalhadores encurralados pela BM em São Gabriel.

Assassinato do Trabalhador Rural Elton Brum em São Gabriel-RS

Assassinato do Trabalhador Rural Elton Brum em São Gabriel-RS
Marcas do tiro de calibre 12, arma da BM do Governo Yeda(PSDB,PMDB,PTB,PP,DEM) - Fotos do rsurgente-

Assassinato de São Gabriel

Assassinato de São Gabriel
Tiro a traição, da BM, mata trabalhador rural em São Gabriel.

A Guerra.

A Guerra.
BM usa armas de guerra contra MST em São Gabriel.

Paim prestigia ato em Viamão.

Paim prestigia ato em Viamão.
Paim observa discurso de Itamar Santos.

E o Congresso?

E o Congresso?
Sarney

Os Congressistas.

Os Congressistas.
Da coleção Sarney 2009

Visitantes. A partir de 05/10-2009

Paim em Viamão.

Paim em Viamão.
Ronaldo, Senado Paim, Itamar Santos e Ridi.