Quem sou eu

Minha foto
Viamão, RS, Brazil
Trabalhador, de Esquerda e Socialista!

Meu Site

Meu Site
Um Click e conheça quem é Itamar Santos

Total de visualizações de página

1ª CVS Rs

1ª CVS Rs
6,7 e 8 de Outubro de 2017 na FETAG RS.

1 ª CVS RS

1 ª CVS RS
Fetag RS

Eleição do CES RS

Eleição do CES RS
Eleito Vice Presidente do CES RS em 15-12-16

O Nosso Estado.

O Nosso Estado.
Rio Grande do Sul

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Do Nazismo ao Sionismo.



Nossa geração não acompanhou as barbáries cometidas pelo 3° Reich de Hitler contra os judeus durante a 2° Guerra e também não presenciou a formação do Estado Judaico a mais de 60 anos, mas a história se encarregou de nos contar, em parte, como ocorreram as duas praticas fundamentalistas que se espalharam por todo o mundo aterrorizando até hoje gerações inteiras.

As sandices de Adolf Hitler ainda não foram banidas da face da terra, pois há em atividade grupos neonazistas espalhados por todo o planeta saudoso dos ensinamentos de seu mestre que tinha com objetivo central a transformação da humanidade em uma única raça.

A raça ariana, superior, branca, altiva e poderosa que dominaria todos os poderes da sociedade humana que para isso ser alcançado era necessária exterminar o povo judeu que já dominava vários setores produtivos da sociedade capitalista mundial.

Já o fundamentalismo Judaico se justifica até os dias de hoje como sendo o “pobre povo perseguido” que secularmente está à espera da “terra prometida” por Abraão, bem como da “vinda de seu Deus salvador”.

E para isso se utiliza de todos os meios possíveis e imagináveis para atingir o seu o objetivo político/econômico que em muito pouco se diferencia daquele defendido por Hitler. Seu inimigo imediato não é o seu algoz do recente passado, mas seu meio irmão árabe, ou seja, o povo Palestino que se vê em seu território invadido.


Essa guerra inexplicável contra os palestinos advém dos séculos iniciais, contados a partir do nascimento de Jesus Cristos que dividiu os povos árabes entre Cristãos, Mulçumanos e Judeus entre tantas outras crenças fundamentalistas. Guerra esta deflagrada quando Jesus Cristo expulsou os Sábios Sacerdotes judeus que utilizavam os Templos como se fossem seus pontos comerciais, culminando com a entrega de Jesus ao Imperador Pilatos e sua consequente morte na cruz, dados bíblicos que retratam essa passagem histórica.

Ingredientes importantes mantêm essa loucura atualíssima, desta vez sob o patrocínio do nunca ausente EUA e seu poderio político – econômico – militar que sustenta política e financeiramente a política terrorista israelense contra o povo palestino.

O ultimo massacre praticado por Israel contra o povo da Faixa de Gaza que segundo dados oficiais (divulgados pelas agências de noticias internacionais que estão sob controle sionista) já mataram 1.400 pessoas, em sua maioria, civis, incluindo aí centenas de crianças e mais de 5.000 feridos.


Apesar de todos os apelos da ONU para que Israel cessasse os bombardeios a Gaza, a desobediência foi o que imperou. Essa desobediência se justifica devido ao apoio siamês dado pelos governos estadunidenses (Democratas e/ou Republicanos) que veta qualquer sansão aos governantes direitistas israelenses que mantém sob o primeiro um grande lobby.

O lobby sionista mantém uma forte pressão política tanto no Poder Legislativo como no Executivo e Judiciário, não somente através das polpudas “doações” nas campanhas eleitorais, mas através de uma vasta rede de indivíduos e organizações com infra-estrutura para penetrarem em toda instituição possível, governamental ou privada a modo de influenciar, pressionar e/ou defender os interesses israelenses.


O poderoso lobby sionista tem ramificações estratégicas que influenciam o debate no interior do poder de Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário) e através das mídias e das Universidades influenciam o debate público, ou seja, formam opinião pública, convencendo a população estadunidense de que a “causa israelense” é a correta.

Um dos maiores grupos, pró Israel, em solo norte americano é o Comitê de Assuntos Públicos Israel-estadunidense (AIPAC) que possui em torno de 60 mil membros sendo considerado um dos mais poderosos lobby’s de Washington, atrás apenas da Associação dos Aposentados dos EUA.

Quando há campanhas eleitorais esta Associação banca milhões de dólares aos futuros congressistas independente de ser Democratas ou Republicanos desde que apóiem a agenda direitista pró Israel, bem como os candidatos a Presidente.

Portanto Barack Obama, apesar de ser de origem negra e mulçumana, esta comprometido com os objetivos israelenses quando, em um encontro que participou na sede da AIPAC em 4 de julho de 2008, logo após ter sido indicado pelo Partido Democrata como candidato a Presidente dos EUA, prometeu “eliminar” a ameaça representada pelo Irã ao Estado judeu.

Segundo dados de John Mearsheimer e Stephen Walt, escritores do livro The Israel Lobby and U.S Foreign Policy (London Review of Books, março de 2006)-(Jornal BF n°310) o poder do lobby sionista fica mais claro a partir destes números:

Desde a 2ª Guerra Mundial, Israel recebeu dos EUA mais de 140 bilhões de dólares até 2004;

Em 1973, na guerra de Yom Kipur, os EUA enviaram a Israel 2,2 bilhões de dólares em assistência militar de emergência;

Anualmente, Israel recebe 3 bilhões de dólares em assistência direta, número que representa 20% orçamento público americano para a “ajuda externa”;

Israel é autorizado a gastar 25% desta ajuda que recebe na própria indústria de defesa, ou seja, não há retorno as indústrias estadunidenses;

Os EUA já forneceram a Israel aproximadamente 3 bilhões de dólares para o desenvolvimento de sistemas de armamento e de equipamentos de guerra como os helicópteros Blackhawk e jatos F-16;

Desde 1982, os EUA vetaram 32 resoluções do Conselho de Segurança da ONU que eram críticas a Israel. Esse n° é maior que o total de vetos de todos os outros membros do organismo (os EUA têm poder de veto no CS);

Os eleitores judeus representam cerca de 3% da população estadunidense, mas é os responsáveis por levantar 60% dos recursos financeiros destinados às campanhas dos candidatos democratas a Presidência, de acordo com o jornal Washington Post;

Em maio de 2002, após Israel ter invadido novas áreas na Cisjordânia, a Câmara de Representantes dos EUA aprovou uma concessão de 200 milhões de dólares ao Estado judeu, para ser usado no combate ao “terrorismo”. Desde que os terroristas sejam os outros, nunca a ortodoxia judia.

Estes são alguns números onde fica demonstrado o enorme poder exercido pelo Estado judeu junto aos poderes constituídos nos EUA, maior potência bélica e econômica mundial.

O que sobra aos demais países que de igual ao maior peso abrigam em seus territórios colônias israelenses que por analogia agem estrategicamente de igual forma para alcançar seus objetivos influenciando e decidindo os destinos de nações inteiras em todos os poderes e setores constituídos, legais ou ilegais.

A essa imposição de um pensamento altamente fundamentalista e ortodoxo todos nós nos calamos como se isto fosse normal, só que essa apatia coletiva nos poderá levar a desfechos cada vez mais alarmantes.


MSN: itamarssantos@hotmail.com

Um Obama brasileiro


Um Obama brasileiro

* Carlos Chagas


Está aparecendo um Obama brasileiro, de origem social mais humilde que o presidente americano, igualmente senador e tão preocupado quanto ele diante da pobreza e do desemprego. Negro, também.
É o senador Paulo Paim, do PT gaúcho. Vem de longe sua luta em favor dos aposentados, dos idosos, dos humilhados e ofendidos. Não se inclui na confraria do presidente Lula, apesar de haverem morado juntos nos tempos de deputados-constituintes. Dividiam um apartamento em Brasília, junto com Tarso Genro. Faz tempo que Paim deixou de ser incluído na comitiva presidencial, quando das visitas ao Rio Grande do Sul. Jantar no palácio da Alvorada, ainda não jantou. Tudo por haver-se tornado um crítico permanente da política econômica neoliberal, uma espécie de ferrinho de dentista posto diante do PT.
O desemprego em massa que começou a assolar o país tornou-se a preocupação maior do senador Paim. Todos os dias, da tribuna do Senado, ele atualiza os números e cobra providências efetivas do governo dos trabalhadores. No recente recesso parlamentar, percorreu diversos estados, reunindo-se com sindicalistas, aposentados e, em especial, jovens, nas universidades. Para ele, os assalariados são as maiores vítimas da crise, junto com as pequenas e médias empresas. Se o governo ajuda as grandes empresas, aquelas que mais demitem, por que não impõe a condição de evitar demissões?
Paim se candidato à Presidência da República, seria a segunda tentativa de mudanças fundamentais em nossas estruturas, agora em meio à crise. Representaria uma segunda onda depois de a primeira, com todo o respeito, muitas vezes parecer uma marolinha, em termos de justiça social. A expectativa é de que não venha a bandear-se para o outro lado, o lado dos bancos.
Sonho impossível, hipótese irreal, tendo em vista que a popularidade do Lula levou o PT a consagrar desde já Dilma Rousseff? Pode ser que não, caso os companheiros decidam realizar prévias junto às suas bases. Deve a decisão imperial de o presidente considerar-se definitiva? Talvez. Mas o senador tem diante dele um espaço que a chefe da Casa Civil não ocupou e dificilmente ocupará: tornar-se o candidato dos sem-nome, dos que vem sendo demitidos aos montes. Em suas palavras, o desemprego está destruindo famílias, multiplicando a violência no campo e nas cidades, fazendo aumentar a criminalidade. Sem alarmismo, é preciso enfrentar a nova questão que se coloca. Vamos aguardar.
Para continuar no tema, é bom prestar atenção num grupo que, no PT, longe de insurgir-se contra o presidente Lula, imagina poder abrir alternativas. De Paulo Paim à senadora Marina Silva e ao senador Eduardo Suplicy, começam a assustar. São olhados de soslaio e pejorativamente chamados de "exército brancaleone", referência a um dos maiores filmes do século passado. Mas podem pegar, na medida em que opõem o diálogo junto às bases diante das imponentes visitas e inaugurações do presidente Lula, com Dona Dilma a tiracolo. Defendem, na hora apropriada, uma escolha democrática da candidatura do PT. De baixo para cima.
Corre no Congresso que os tribunais superiores concederão a seus ministros um reajuste de 13,50%. O salário mínimo foi reajustado em 11% e os aposentados, em 5,9%. A ser verdadeira a informação, salta aos olhos a evidência da prática de dois pesos e duas medidas em vigência no país. Não que os ministros dos tribunais superiores sejam marajás. Recebem até menos do que merecem. O problema é a dicotomia. Ou não serão os brasileiros todos iguais em direitos?
Os tucanos resolveram estrilar diante da óbvia abertura da campanha sucessória pelo presidente Lula, viajando, inaugurando, fiscalizando e aparecendo com Dilma Rousseff a tiracolo. Age com cuidado, o chefe do governo, para não ferir a legislação eleitoral, mas deixa claro estar empenhado na exposição da candidata.
O que deveria fazer a oposição? Utilizar as mesmas armas, como sugeriu o ex-presidente Fernando Henrique. Levar José Serra às mesmas práticas, e não apenas nos limites de São Paulo, onde suas prerrogativas são iguais às do Lula, proporcionalmente. Adianta muito pouco o PSDB ficar protestando e denunciando a exposição explícita da candidata do PT. Serra tem o direito de fazer o mesmo, assim como Aécio Neves.

*Artigo veiculado em vários jornais.

Com as devidas cautelas quanto à posição ideológica do jornalista; a crônica acima e a candidatura do camarada companheiro e Senador Paulo Paim abre um debate importante ao PT e para toda a população pobre do Brasil que é: Qual é o governo e governante que queremos?

Para quem este governo e governante tem que cuidar? Daqueles que sempre ganharam ou dos trabalhadores que se acha de classe média, mas que não ultrapassam o nível de assalariados quando estão empregados e é claro daqueles que nunca estiveram incluídos nestas categorias?

O povo deve exercer esta função que a democracia nos propicia, chega de sermos serviçais daqueles que controlam o capital porque sem o trabalho que nós dispomos o capital deles não servirá para nada.

O ano de 2010 promete ser muito importante para a classe trabalhadora como esta sendo a primeira década deste século XXI para os povos latinos americanos que estão revolucionando os seus países. Agora chegou a nossa hora de transformar o Brasil ou não temos a garra castelhana necessária para isso?

MSN: itamassantos13@hotmail.com

Publicado no www.melhordetodos.com.br em 27/02/09

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Em Memória do Deputado Adão Pretto


Por Frei Pilato Pereira




Todos que sentimos a morte do companheiro Deputado Adão Pretto, sentimos porque foi uma pessoa que tão cedo partiu.

E sentimos muito porque foi um companheiro especial.

Quando mencionamos o nome de Adão Pretto, temos consciência de que ele foi um autêntico militante.

E sentimos por sua morte porque a sua vida era um exemplo, um exemplo que muitos ainda deveriam conhecer e com ele aprender a arte de fazer a política da defesa da vida e não a política do interesse.

Adão Pretto morreu como parlamentar, mas a sua vida foi marcada como um militante social.

O Deputado que nunca deixou de ser militante e levou para o Congresso Nacional as bandeiras que o tornaram um líder popular.

Fez jus ao lema que dizia: "Um pé na luta outro no parlamento".

Na Igreja Adão Pretto deu testemunho da sua fé ajudando a organizar as Comunidades Eclesiais de Base.

O pequeno agricultor, dedicado à vida de sua comunidade, homem de fé, poeta e pai de família, se desperta para o compromisso maior, que é a construção de uma nova sociedade.

Lendo os sinais dos tempos e compreendendo seu dever histórico, Adão Pretto começou sua militância no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Miraguaí e na Pastoral da Terra, a CPT.

Ajudou a criar o maior movimento social da América Latina, o MST, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra.

E, percebendo a importância de atuar na via política partidária, optou pelo Partido dos Trabalhadores, o PT, onde construiu uma história de lutas e conquistas em favor dos pobres da terra.

Foi um dos primeiros deputados estaduais eleitos pelo PT no Rio Grande do Sul, sendo Deputado Constituinte.

Depois, atendendo aos apelos dos movimentos sociais do campo, passou a atuar no Congresso Nacional, sendo um dos mais atuantes deputados federais.

Na Câmara dos Deputados, o companheiro Adão lutou pela Reforma Agrária, pela dignidade dos pequenos e excluídos de nossa sociedade.

Como testemunhou o presidente Lula, Adão Pretto sempre defendeu "os anseios e as aspirações dos mais pobres e desamparados".

Lula também lembrou que Adão Pretto foi um dos militantes mais ativos que conheceu. E isso muitos de nós podemos testemunhar.

Adão, cujo nome quer dizer "humano, feito do humos, do barro da terra", o humano moldado pelas mãos de Deus, que o soprou o Espírito da vida; Adão Pretto lutou pela liberdade da Terra e dos filhos dela.

Ele não foi um simples militante, mas aquele que abriu caminhos.

O companheiro Adão Pretto sempre soube valorizar a sabedoria e a vontade popular. E saciou sua sede nas fontes da água viva que brota do povo.

Foi um fermento nas massas, uma chama de utopia, otimismo, fé e esperança. Sabia lutar com mística, com ternura e vigor.

Com muita capacidade de dialogo, também sempre foi corajoso no enfrentamento, combativo, firme e fiel aos seus princípios e valores.

E na noite escura da América Latina, Adão Pretto foi poeta e trovador e com sua poesia nos ajudou a dissipar a dor e o medo e alimentar os sonhos e a coragem de lutar em busca do novo amanhecer.

Publicado originalmente no www.olharecologico.blogspot.com

MSN:itamarssantos13@hotmail.com

6ª Conferência Estadual de Saúde, de 1 a4 de Setembro de 2011, em Tramandaí/RS

14ª Conferência Nacional de Saúde, de 30 de Novembro a 04 de Dezembro, em Brasilia.

1ª Conferência de Saúde Ambiental de Viamão.

1ª Conferência de Saúde Ambiental de Viamão.
Itamar Santos é eleito Delegado à etapa Estadual.

Representantes de Viamão na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental-Etapa Estadual

Representantes de Viamão na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental-Etapa Estadual
Verônica-PMV, Delmar-ONG, Simone-UAMVI, Itamar Santos-Mov. Sindical.

A Igreja Matriz de Viamão.

A Igreja Matriz de Viamão.
Referência de um Povo.

As 10 estratégias de manipulação midiática, por Noam Chomsky

Neoliberalismo e Globalização. Saiba o que são!

Juizes e suas Mordomias! Isso o JN não mostra.

CHÊ

CHÊ
O Maior Revolucioário que já viveu!!!

Bandeira do nosso time.

Bandeira do nosso time.

Eu sou Gaúcho

Eu sou Gaúcho
Mas,bah! Tche!

fidel

fidel
Um Lider

Saramago disse:

Eu na Internet

Charges que falam por si!!!!

Charges que falam por si!!!!
Sarney

Ataque aos Trabalhadores I

Ataque aos Trabalhadores I
Bm usa cavalaria contra MST em São Gabriel.

Ataque aos Trabalhadores

Ataque aos Trabalhadores
Trabalhadores encurralados pela BM em São Gabriel.

Assassinato do Trabalhador Rural Elton Brum em São Gabriel-RS

Assassinato do Trabalhador Rural Elton Brum em São Gabriel-RS
Marcas do tiro de calibre 12, arma da BM do Governo Yeda(PSDB,PMDB,PTB,PP,DEM) - Fotos do rsurgente-

Assassinato de São Gabriel

Assassinato de São Gabriel
Tiro a traição, da BM, mata trabalhador rural em São Gabriel.

A Guerra.

A Guerra.
BM usa armas de guerra contra MST em São Gabriel.

Paim prestigia ato em Viamão.

Paim prestigia ato em Viamão.
Paim observa discurso de Itamar Santos.

E o Congresso?

E o Congresso?
Sarney

Os Congressistas.

Os Congressistas.
Da coleção Sarney 2009

Visitantes. A partir de 05/10-2009

Paim em Viamão.

Paim em Viamão.
Ronaldo, Senado Paim, Itamar Santos e Ridi.