Quem sou eu

Minha foto
Viamão, RS, Brazil
Trabalhador, de Esquerda e Socialista!

Meu Site

Meu Site
Um Click e conheça quem é Itamar Santos

Total de visualizações de página

1ª CVS Rs

1ª CVS Rs
6,7 e 8 de Outubro de 2017 na FETAG RS.

1 ª CVS RS

1 ª CVS RS
Fetag RS

Eleição do CES RS

Eleição do CES RS
Eleito Vice Presidente do CES RS em 15-12-16

O Nosso Estado.

O Nosso Estado.
Rio Grande do Sul

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Tá tudo dominado.

Não é a toa que a atriz global, Regina Casé, inicia pela periferia da África Portuguesa uma mega reportagem sobre as periferias do mundo, salientando o seu jeito de dançar, seus gostos, sua moda, seus ritmos e crenças até chegar aos morros brasileiros onde se concentram a esmagadora maioria da pobreza brasileira.

A aparente inocência da tele reportagem global é mais uma das tantas artimanhas da burguesia nacional e internacional para conhecer de dentro o que pensam e como agem, os costumes das pessoas que vivem nas periferias das grandes metrópoles capitalistas.

A cultura é uma das tantas maneiras de expressão social e política de um povo e é a partir disso que a indústria cultural quer ampliar a sua produção capitalista.

Ao mesmo tempo em que aprofunda a sua dominação e exploração implementa a sua visão ideológica através de cooptação da população pobre que até então permanece excluída do processo de consumo capitalista.

Dentre as expressões artísticas a que se tornou um fenômeno de massas é o FUNK que por trazer em suas letras a valorização dos problemas das favelas e denunciar as questões sociais e políticas do Brasil foram caracterizadas pelos seus adversários ideológicos como sendo um ritmo maldito e discriminados.

Por ser um campo de fácil atração as populações que se identificam com essa forma de expressão cultural associada à extrema pobreza e com nenhuma presença estatal nestas periferias foi imediato o controle por parte do crime organizado e a sua consequente exploração comercial dos chamados bailes funks.

Esta criminalização inicial do Funk tem muito haver com todo um processo racial que ainda é mantido pelos herdeiros dos antigos perseguidores dos negros das senzalas, dos batuques e da capoeira a fim de impedir as potencialidades rebeldes e conscientes deste ritmo que vem das favelas.

Como tudo na sociedade contemporânea brasileira, o funk, esta em disputa por no mínimo três grupos: a indústria cultural de mercado monopolizada por poucos empresários que dominam gravadoras, produtoras de DVD’s, programas de TV e rádio na grande mídia. A dominação passa pela imposição da moda, das letras musicais (geralmente são alienantes e com apelos sexuais pornográficos) e da manutenção ideologia vigente.

Estando “tudo dominado”, o poder desses grupos “empresariais” desrespeita as leis de direitos autorais, estabelecem contratos prejudiciais aos artistas que na sua maioria são muito jovens e com pouco ou sem estudo, descartando os artistas que se negam a seguir estas regras.
Com isso esse mercado impõe a lógica da mesmice, do descartável e do pancadão alienado que só traz aspectos pejorativos que em nada contribui para a construção de uma tradição funkeira solidificada com força política e cultural para influenciar na vida das pessoas das periferias.

A criminalização imposta pelo Estado neoliberal/capitalista faz com que o grupo controlado pelo crime organizado permaneça com grande influencia sob a cultura funkeira aja visto que há uma perversa substituição do Estado de Bem Estar pelo Estado Penal onde aos pobres é destinada a força policial ou a cadeia.

Esta pratica nada mais é do que um estratagema das classes dominantes para manter uma mão-de-obra barata e dependente tanto aos “patrões” do crime organizado como aos patrões das grandes empresas “senhores de ilibada conduta”.

Esta promiscua relação entre a elite brasileira e o crime organizado coloca no abandono milhares de brasileiros e brasileiros que se vêem abandonados de seus sonhos de se incorporar a sociedade de consumo aatravés do emprego restando-lhes o lugar de humanidade supérflua, menos humana do que as pessoas, da dita, “boa sociedade”.

Quanto maior a desigualdade social, mais perigo a pobreza representa para a ordem capitalista.

Mas para criminalizar a pobreza é necessário convencer a sociedade como um todo de que o pobre é uma ameaça e como ameaça deve ser contida com instrumentos assassinos como o “caveirão” que espalha corpos pelo chão das favelas e também criminalizar o seu modo de vida, seus valores e sua cultura.

No meio deste processo está o Funk.

Apesar de toda esta disputa há luzes no final deste túnel.

O Funk produz movimentos próprios e autônomos reivindicatórios em busca de leis que assegurem o funk como expressão cultural de caráter popular que impeça a sua criminalização; associações profissionais de MCs e DJs que buscam assegurar os seus direitos como artistas; discussões sobre raízes que torne o funk menos refém do mercado e mais autônomo nos seus circuitos de criação e divulgação musical; organização de rodas de funk que se asemelhança ao samba buscando unir gerações criando espaço de trocas de experiências e de sociabilidade/solidariedade entre os artistas; criação de festivais alternativos nas favelas buscando estimular a criação musical e o fortalecimento do diálogo com outras tradições culturais populares, como o samba e o hip hop.
Essa é uma tarefa para militantes que acreditam na tradição daqueles que foram vencidos no processo histórico, mas que deixaram como herança suas lutas para os oprimidos de hoje.

MSN: itamarssantos13@hotmail.com

Blog: www.itamarsantos.blogspot.com

6ª Conferência Estadual de Saúde, de 1 a4 de Setembro de 2011, em Tramandaí/RS

14ª Conferência Nacional de Saúde, de 30 de Novembro a 04 de Dezembro, em Brasilia.

1ª Conferência de Saúde Ambiental de Viamão.

1ª Conferência de Saúde Ambiental de Viamão.
Itamar Santos é eleito Delegado à etapa Estadual.

Representantes de Viamão na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental-Etapa Estadual

Representantes de Viamão na I Conferência Nacional de Saúde Ambiental-Etapa Estadual
Verônica-PMV, Delmar-ONG, Simone-UAMVI, Itamar Santos-Mov. Sindical.

A Igreja Matriz de Viamão.

A Igreja Matriz de Viamão.
Referência de um Povo.

As 10 estratégias de manipulação midiática, por Noam Chomsky

Neoliberalismo e Globalização. Saiba o que são!

Juizes e suas Mordomias! Isso o JN não mostra.

CHÊ

CHÊ
O Maior Revolucioário que já viveu!!!

Bandeira do nosso time.

Bandeira do nosso time.

Eu sou Gaúcho

Eu sou Gaúcho
Mas,bah! Tche!

fidel

fidel
Um Lider

Saramago disse:

Eu na Internet

Charges que falam por si!!!!

Charges que falam por si!!!!
Sarney

Ataque aos Trabalhadores I

Ataque aos Trabalhadores I
Bm usa cavalaria contra MST em São Gabriel.

Ataque aos Trabalhadores

Ataque aos Trabalhadores
Trabalhadores encurralados pela BM em São Gabriel.

Assassinato do Trabalhador Rural Elton Brum em São Gabriel-RS

Assassinato do Trabalhador Rural Elton Brum em São Gabriel-RS
Marcas do tiro de calibre 12, arma da BM do Governo Yeda(PSDB,PMDB,PTB,PP,DEM) - Fotos do rsurgente-

Assassinato de São Gabriel

Assassinato de São Gabriel
Tiro a traição, da BM, mata trabalhador rural em São Gabriel.

A Guerra.

A Guerra.
BM usa armas de guerra contra MST em São Gabriel.

Paim prestigia ato em Viamão.

Paim prestigia ato em Viamão.
Paim observa discurso de Itamar Santos.

E o Congresso?

E o Congresso?
Sarney

Os Congressistas.

Os Congressistas.
Da coleção Sarney 2009

Visitantes. A partir de 05/10-2009

Paim em Viamão.

Paim em Viamão.
Ronaldo, Senado Paim, Itamar Santos e Ridi.